Rolé do Ateliê #28| Speakeasy e Chef Loki

Olá Estranhos! Semana passada fui dar uma volta para conversar um pouco, e despretensiosamente resolvemos ir ao Speakeasy. Já tinha ido lá, uma vez e sem minha câmera e não deu pra fazer um vídeo. Mas dessa vez foi muito melhor.

Vamos pra o conceito, o Nome Speakeasy, surgiu da referência aos bares clandestinos que funcionavam durante o periodo da lei seca americana, ondd era proibido comercializar, produzir, transportar e estocad bebidas alcóolicas. Os speakeasies ficaram tão notórios desse período que muitos continuam em funcionamento até os dias atuais.

Assim nasceram os speakeasies, o termo já demonstra o caráter subversivo do negócio. Speakeasy se refere a “fala-mansa” uma maneira toda própria de se aproximar dos donos ou frequentadores para saber a respeito do funcionamento de um bar nas proximidades. Nessa época surgiu não só nomes importantes como Al Capone,  também algumas bebidas como o Jack Daniels, escondida no saco de papel e sua garrafa inquebrável, o Irish Coffe,  que é o famoso café com wisky, entre muitos outros.

Nesse clima, que temos o Chef Loki, o conheci em um outro local( você pode ver aqui). O seu estilo de culinária é bem forte, com bastante Vida (bacon) e Jack Daniels. Pesquisador desenvolveu um molho especial, a base de Jack, reduzido durante oito horas. 

Lá provamos um mixe de sabores, logo de entrada uma polenta frita, que não é tão comum pelos lados de cá. Com um molho de ervas, muito gostoso. Em seguida, fomos para um adaptação de Fish and Chips, que é um peixe com batata, típica inglesa, nessa versão com Salmão, empanada na farinha Panko temperado com ervas, e uma batat rústica, mas o destaque mesmo é para o molho de pimenta Syrah que o próprio Loki cultiva. Isso tudo foi escolha do próprio chef, e nos surpreendeu com os sabores.

Minha escolha foi o Pablo Escobar, uma calabresa acebolada, flambado da cachaça, acompanhada do vinagrete colombiano, ai vem acompanhado o molho especial do chef. Pra fechar a noite, provei o Apfelstrudel, que uma torta de maçã alemã, feito a base de massa folhada, e uma marinada de maça e canela, assada no forno. Sério para gente que tá acostumado com frutas marcantes como cupuaçu e bacuri, essa sobremesa supreendeu totalmente o paladar do paraense.

Acho que vale muito a experiência de conhecer o Speakeasy, pelo ambiente, o chopp gelado, e falando em chopp, eles tem a opção de um chopp produzido pela própria casa, que dessa vez que fui não tinha, mas que vale a pena provar. Entre outras opções de chops especiais. A arquitetura é aconchegante e a comida, sério que não deu vontade de provar?

Até semana que vem no próximo Rolé do Ateliê. Ajude o canal a crescer, siga, curta e compartilha, até a próxima e VAMOS CRIAR!

Anúncios

2 respostas para “Rolé do Ateliê #28| Speakeasy e Chef Loki”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s